Conheça a ‘montanha do sexo’, onde mais de 8 mil se reúnem para ritual de adultério

O ritual acontece na Ilha de Java, na montanha chamada Gunung Kemukus, ou “montanha do sexo”.




A Ilha de #Java é cheia de mistérios. Principal ilha da Indonésia, Java possui uma montanha chamada Gunung Kemukus, ou “montanha do #sexo“. A cada 35 dias acontece um ritual com muçulmanos, no mínimo, “estranho” para o ocidente.

Quando o lugar fica sombrio, caindo a escuridão da noite, os muçulmanos acendem velas e sentam-se ao redor de árvores dewadaru (“daru” significa “bênção do céu” enquanto “dewa”, é o termo italiano para “Deus”. “Dewadaru”, portanto, é o “presente dos deuses”).

A partir daí o que acontece é bizarro, os participantes começam a cometer adultério! Fazem sexo com desconhecidos no local, como “símbolo de boa sorte”.

História do local

O evento acontece em uma data especial para o povo de Java. O ciclo Wetonan, resultado da conta matemática da sobreposição de cinco dias do antigo calendário javanês aos sete dias do calendário moderno. Mas isso nem é importante, o importante é que a cada 35 dias acontece a cerimônia.

O “segredo” da boa sorte advém do fato de haver um túmulo no local onde possivelmente possam estar guardados os restos do corpo de um “bravo” príncipe, que possuía uma amante, que também estaria enterrada ali.

O varão então, cujo nome seria Pangeran Samodro, havia fugido com a rainha, também sua madrastra, Nyai Ontrowulan, se escondendo na “montanha do #adultério“.

Então, um dia, foram flagrados fazendo sexo ali no local e não foram perdoados. Foram mortos e enterrados no topo de Gunung Kemukus.





Os muçulmanos então, frequentadores desse evento, acreditam que se cometerem adultério no local, serão acometidos de sorte longa.

Na realidade, como contam alguns historiadores, parte dos frequentadores usam o evento apenas como pretexto para seus anseios sexuais. Com o passar do tempo, o ritual tornou-se muito mais uma orgia, com até 8 mil pessoas, que realmente um culto ancestral.

O evento

O ritual é simbólico e começa com orações dedicadas ao príncipe e a sua amante. Depois disso, banham-se no riacho próximo e escolhem seu parceiro sexual desconhecido. Mas como já dissemos, sorte só vem se for adultério, não vale a esposa ou marido.

Ah! E também não adianta ir apenas uma vez. Tem que cumprir todo o ciclo durante 7 vezes consecutivas a cada 35 dias. Se falhar uma vez, começa a contar tudo desde o início.

E, por fim, pasmem, os amantes devem se relacionar trocando endereço e telefones para darem continuidade ao rito de adultério!

O que achou? Você encararia ir a Ilha de Java / Montanha do Sexo?


Veja Também:

Reis

Redator de sites como a Blasting News, F7News, Oimliega, 1News e no Superinteressantes.

Noticias curiosas, mistérios, fotos curiosas, videos engraçados is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache

%d blogueiros gostam disto: